Polícia Civil prende acusado por homicídio

Policiais civis da Delegacia Especializada de Apoio ao Turista (Deatur) e da Delegacia Especializada do Meio Ambiente (Deprema) cumpriram na manhã desta segunda-feira (20) um mandado de prisão, expedido pela 12ª Vara Criminal, em desfavor de Gilberto Marinho da Silva, 49 anos.

Ele é acusado por homicídio, ele também assinou um Termo Circunstanciado de Ocorrência pelo crime ambiental de posse de animal silvestre.

Rei do Sal se entrega à Polícia Federal em Mossoró

O empresário Edvaldo Fagundes de Albuquerque e o filho Rodolfo Leonardo Soares Fagundes de Albuquerque se entregaram nesta manhã à Polícia Federal. Os dois estavam foragidos desde a sexta-feira, 17, quando a ‘Operação Salt III’ prendeu a mulher de Edvaldo, filhos do casal e pessoas ligadas à família e empresas investigadas.

Os dois se apresentaram, passaram pelo Instituto Técnico-Científico de Polícia (ITEP) e foram levados para a Cadeia Pública Manoel Onofre onde estão os outros presos na operação. As mulheres envolvidas estão na ala feminina da Penitenciária Agrícola Mário Negócio. Dessa forma, todos os 10 mandados de busca e apreensão expedidos pela Justiça Federal de Mossoró foram cumpridos.

Os mandados de prisão resultaram de ações ajuizadas pelo Ministério Público Federal (MPF) que apresentou quatro denúncias por lavagem de dinheiro, uma denúncia por organização criminosa, uma denúncia por falsidade ideológica e um pedido de prisão preventiva, envolvendo um total de 20 pessoas. O grupo é acusado de integrar uma organização criminosa que, desde 1990, especializou-se em praticar os crimes de sonegação fiscal, apropriação indébita previdenciária, falsidade ideológica e lavagem de dinheiro.

Por meio de um grande emaranhado de empresas, muitas delas de fachada, o chamado Grupo Líder conseguiu sonegar mais de R$ 500 milhões. As ilegalidades já haviam levado a Polícia Federal a deflagrar outras duas operações, sendo uma delas em dezembro de 2013 (Operação Salt I) e a segunda em 26 de março deste ano (Operação Salt II).

Banco do Brasil promoverá novo concurso público

O Banco do Brasil deve abrir mais um concurso em 2015 para o cargo de Escriturário, que exige o nível médio de escolaridade. A expectativa é que a lotação deste concurso seja para os estados do Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo, Rio Grande do Sul e parte dos estados do Amazonas e Santa Catarina.

O salário inicial de Escriturário é de R$ 2.227,26, para uma jornada de 30 horas semanais. Além do salário, os servidores do Banco do Brasil contam com acréscimo de participação nos lucros ou resultados, vale-transporte, auxílio creche, ajuda alimentação refeição, auxílio a filho com deficiência, plano odontológico, assistência médica e previdência privada, assim como possibilidade de crescimento e desenvolvimento profissional.

Projeto autoriza PF investigar assalto a banco e roubo de caixa eletrônico

No senado, está em regime de urgência, o projeto que autoriza a Polícia Federal a investigar os crimes contra bancos, como assaltos às agências e caixas eletrônicos. A PF vai poder entrar nos casos quando houver a suspeita de quadrilhas atuando em mais de um estado da federação.

A intenção é inibir, principalmente, as explosões a caixas eletrônicos. Os senadores podem votar também o projeto de lei que reduz de 65 para 60 anos a idade mínima para que o idoso possa receber o benefício da prestação continuada, no valor de um salário mínimo. Para o senador Romero Jucá, do PMDB de Roraima, a proposta trata de casos excepcionais em que o idoso não tem condições de se manter e vive em famílias cuja renda por pessoa é inferior a 200 reais mensais.

Os senadores também devem analisar um pedido da Comissão de Infraestrutura para que seja criada uma Comissão Temporária Externa de três parlamentares para tratar da atuação das agências reguladoras, como a Anatel e a Anvisa.

Torcedores são detidos com rojões antes de ABC x América, em Natal

O Batalhão de Choque da Polícia Militar levou dezenas de torcedores para a Delegacia de Plantão da zona Sul após encontrar rojões dentro de um ônibus fretado no fim da tarde de ontem domingo (19) em Natal. Os torcedores estavam a caminho da Arena das Dunas para assistir ao clássico entre ABC e América pelo Campeonato Potiguar.

Os detidos usavam camisas do América e de uma torcida organizada do clube.

O ônibus saiu do conjunto Vale Dourado, na zona Norte de Natal, e foi abordado no cruzamento da Avenida Prudente de Morais com a Avenida Bernardo Vieira. Os rojões, que segundo a PM estavam "recheados" com cacos de vidro e pregos, foram achados pelos policiais militares escondidos entre as poltronas do veículo.

ABC vence Clássico-Rei e fatura título do segundo turno

O apelido de maior campeão do Brasil dado ao ABC pode aumentar ainda mais. Na noite de ontem domingo, o Mais Querido conquistou o título do Segundo Turno do Campeonato Potiguar ao vencer o rival América por 2 a 0 em plena Arena das Dunas. Comandado por Josué Teixeira, o clube conseguiu o feito com uma rodada de antecedência.

Os gols do jogo foram marcados por Kayke e Wellington Bruno, ambos no segundo tempo. O resultado também quebrou o jejum de vitórias abecedistas sobre o Alvirrubro em Estaduais, que não acontecia desde 2012. O próximo compromisso do ABC na competição vai ser domingo, contra o Globo, no Barrettão.

Já o América vai enfrentar o Potiguar, na próxima quarta-feira, em Mossoró, em jogo atrasado da primeira rodada da Copa RN. ABC e América vão se enfrentar na decisão do Estadual, ainda sem data definida pela Federação Norte-riograndense de Futebol.

Dupla troca tiros com a polícia durante perseguição em Mossoró

Uma perseguição seguida de troca de tiros entre suspeitos e policiais militares aconteceu na manhã deste sábado (18), na Estrada da Raiz, na região Norte de Mossoró. Dois homens participaram da ação.

De acordo com a Polícia, a perseguição aconteceu depois que a dupla, que estava em um veículo do tipo Onyx, fugiu após avistar a viatura do Grupamento Tático Operacional Rodoviário (GTOR), do 2º DPRE. A guarnição solicitou, através do Ciosp, reforço para auxiliar na caçada aos dois elementos.

Segundo informações do Sargento Almeida, que comandou a operação, os elementos empreenderam fuga pela estrada carroçável e trocaram tiros com os policiais. “Um dos bandidos efetuou disparos de revolver contra a viatura, e em seguida revidamos. Os criminosos abandonaram o carro e fugiram adentrando o matagal”, disse o militar.

O veículo, um Chevrolet Onyx com placas FRS-8379 de São Paulo, foi roubado na capital paulista. Segundo as características repassadas pelos policiais, os suspeitos tratavam-se de um gordo e outro magro, com estatura mediana. O carro, com várias marcas de tiros, foi removido para a Delegacia de Plantão, no Alto de São Manoel para realização dos procedimentos.

Segundo o PM Clementino, do GTOR, uma quadrilha especializada em adulteração de placas e documentos de veículos roubados pode estar agindo na região de Mossoró. Durante a procura pelos elementos, um quadro de uma motocicleta do tipo Honda Titan foi encontrado pelos policiais.

“Acreditamos que o local onde os criminosos estavam, pode ser usado pela quadrilha para desova de veículos roubados. Possa ser que exista uma quadrilha especializada em veículos roubados que adultera placas e a documentação dos veículos”, explicou.

Ainda segundo o policial, os criminosos utilizaram características e modelo de um veículo semelhante para clonar a placa e tentar despistar os policiais durante fiscalização.

PRF e 3º DPRE realizaram fiscalização em Serra Negra do Norte

Policiais do Comando de Polícia Rodoviário Estadual (CPRE), por meio do 3º Distrito de Polícia (3º DPRE), em parceria com a Polícia Rodoviária Federal (PRF) e de militares do município de Serra Negra do Norte, realizaram nesta sexta-feira (17), naquela cidade, distante a 319 quilômetros da capital, uma ação de fiscalização e orientação contra infrações de trânsito.

Na ação foi detido um condutor por embriagues ao volante e apreendido um ciclomotor em condição irregular. A proposta do 3º DPRE é intensificar as ações preventivas visando reduzir, cada vez mais, os índices de acidentes nas rodovias do RN.

Cunhada de Vaccari se entrega à Polícia Federal

Marice Correa de Lima, cunhada de João Vaccari Neto, chega à Polícia Federal do Paraná

A cunhada do ex-tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, se entregou ontem à Polícia Federal, em Curitiba. Marice Correa de Lima chegou de táxi, acompanhada de seu advogado, o criminalista Claudio Pimentel. Marice está com prisão temporária decretada pela Justiça Federal do Paraná, base da Operação Lava Jato.

A cunhada de Vaccari teve seu nome citado nas primeiras fases da Operação Lava Jato, no início de 2014. Ela teria recebido propina no dia 3 de dezembro de 2013 da empreiteira OAS, alvo da investigação sobre corrupção e desvios na Petrobras. Os valores teriam sido entregues em espécie a mando do doleiro Alberto Youssef, peça central da Lava Jato, no endereço onde ela mora, em São Paulo.

A PF suspeita que Marice e outros familiares de Vaccari - a mulher, Giselda, e a filha Nayara - foram usadas para ocultar valores ilícitos arrecadados pelo ex-tesoureiro do PT. Uma linha da investigação aponta para negócio lucrativo que Marice realizou com a OAS. Ao comprar um apartamento Bancoop da empreiteira ela lucrou 100% em apenas um ano - adquiriu o imóvel por R$ 200 mil e o vendeu um ano depois por R$ 432 mil para a própria empreiteira.

TAM cogita RN como nova base de voos

A capital do Rio Grande do Norte disputa com Fortaleza e Recife a oportunidade de sediar um centro de conexões de voos domésticos e internacionais (hub) da Tam Linhas Aéreas. É nos aeroportos com hub que os passageiros e cargas fazem suas conexões para os destinos finais.  A empresa divulgou as informações ontem e estimou a criação de 10 mil empregos diretos e indiretos na localidade escolhida e um investimento de US$ 1,5 bilhão.

Representantes da  iniciativa privada e do poder público disseram enxergar uma “possibilidade extraordinária” no projeto previsto para começar a operar no final de 2016. Especialistas em logística também vislumbram oportunidade de desenvolvimento para as exportações, caso Natal seja escolhida pela companhia aérea.

Para determinar qual aeroporto deverá ser o seu centro de conexões, a empresa deverá realizar estudos de viabilidade técnica. A previsão é que até o final deste ano a decisão seja tomada. De acordo com a companhia, não será necessário a aquisição de novas aeronaves. Entretanto, só o investimento em remanejamento da frota para o novo hub é estimado em até 1,5 bilhão de dólares. Em geral, as empresas aéreas também instalam os hangares de suas aeronaves nos aeroportos onde estão seus centros de conexão.

Receita intima 80 mil contribuintes suspeitos de fraudar declarações do IR

A Receita Federal intimou 80 mil pessoas físicas com indícios de infrações cometidas na Declaração de Ajuste Anual do ImpostoRenda da Pessoa Física (DIRPF). As investigações são relativas às declarações de 2012, 2013 e 2014 (ano-calendário 2011, 2012 e 2013). Este ano, serão executados aproximadamente 280 mil procedimentos de fiscalização de pessoas físicas, informou o subsecretário de Fiscalização da Receita Federal, Iágaro Jung.

“Nossa capacidade de identificar fraudes aumentou muito com os primeiros resultados do Laboratório de Lavagem de Dinheiro, que, associado a um trabalho de monitoramento e gerenciamento de risco dos contribuintes pela [Secretaria de] Fiscalização, tem potencializado o grau de acerto na identificação de operações irregulares”, disse Jung.

O contribuinte pode consultar a situação da declaração do IRPF na página da Receita Federal e solicitar, online, um extrato após fazer um cadastro. Caso encontre divergências, poderá fazer a autorregularização. "Os profissionais liberais que prestam serviços às pessoas físicas acham que não estão sendo vigiados pelos controles da Receita, ao contrário dos assalariados que são controlados por meio da declaração prestada pelas empresas."

Megaoperação termina com 18 presos

Dezoito pessoas, entre usuários e revendedores de drogas, foram presos ontem numa ação da Polícia Civil, com apoio da Polícia Militar, em Parnamirim, em cumprimento a 42 mandados de prisão e de busca e apreensão. A Operação Labirinto, deflagrada ainda na madrugada, envolveu 336 policiais (entre civis e militares), aproximadamente 80 viaturas (entre motocicletas, caminhonetes e utilitários), o helicóptero Potiguar I e, ainda, a estrutura Móvel de Delegacia pertencente à Secretaria de Estado da Segurança Pública e Defesa Social (Sesed).

Os dados finais relativos ao quantitativo de drogas, equipamentos, armas, munições e dinheiro apreendido na ação policial não foram divulgados pela Delegacia Geral de Polícia Civil (Degepol). Nenhum traficante considerado de alta periculosidade foi preso.

Segundo MPF, grupo preso em Mossoró integrava organização criminosa

Os mandados de prisão cumpridos nesta sexta-feira (17) pela Polícia Federal em Mossoró, dentro da terceira etapa da chamada Operação Salt, resultaram de ações ajuizadas pelo Ministério Público Federal (MPF), que apresentou quatro denúncias por lavagem de dinheiro, uma denúncia por organização criminosa, uma denúncia por falsidade ideológica e um pedido de prisão preventiva, envolvendo um total de 20 pessoas (ver lista abaixo). O grupo é acusado de integrar uma organização criminosa que, desde 1990, especializou-se em praticar os crimes de sonegação fiscal, apropriação indébita previdenciária, falsidade ideológica e lavagem de dinheiro.

Por meio de um grande emaranhado de empresas, muitas delas de “fachada”, o chamado Grupo Líder conseguiu sonegar mais de R$ 500 milhões. As ilegalidades já haviam levado a Polícia Federal a deflagrar outras duas operações, sendo uma delas em dezembro de 2013 (Operação Salt I) e a segunda em 26 de março deste ano (Operação Salt II).

“Muito embora algumas das empresas do grupo (ver lista abaixo) ostentem patrimônio e receita para saldar suas obrigações tributárias, a organização se utiliza do artifício de criar empresas que só existem no papel, inclusive constituídas a partir da utilização de ‘laranja’, para garantir o livre ingresso de receitas nos caixas do grupo, assim como o branqueamento de bens, mediante complexo esquema de blindagem patrimonial contra as ações da Receita Federal do Brasil”, destacam as ações, de autoria dos procuradores da República Aécio Tarouco e Emanuel Ferreira.

De acordo com as investigações, o Grupo Líder teria como “matriz” a empresa Tecidos Líder Indústria e Comércio Ltda., autuada pela Receita Federal pela primeira vez em 2004. Tal grupo protegeria o seu patrimônio dos órgãos ficais e de todos os seus credores, mediante sobreposição de empresas, sucessão empresarial, confusão e transferência patrimonial, dissolução irregular de diversas sociedades e interposição de pessoas como sócias das empresas.

O grupo desenvolve atividades na indústria de plástico, tecidos, resinas, extração de sal, revenda de combustível, de veículos, construção civil, transportes, maricultura, nos mesmos estabelecimentos simultânea e, por vezes, sucessivamente sob uma mesma unidade de comando e direção.

Funcionamento – Investigações da Fazenda Nacional concluíram que os valores monetários e bens não permaneciam nas empresas ditas “sujas”, com muitas dívidas com o Fisco e credores em geral. Eles eram continuamente transferidos a novas pessoas jurídicas, com a constituição formal de diversos CNPJs, vinculados aos mesmos CPFs ou aos CPFs de “laranjas”, geralmente familiares e empregados de Edvaldo Fagundes de Albuquerque, figura central da organização.

Das cinco denúncias apresentadas até agora, uma delas diz respeitos ao crime de falsidade ideológica, três a lavagem de dinheiro e uma quinta está relacionada ao crime de organização criminosa. As investigações envolvendo o Grupo Líder continuam em andamento, especialmente em relação ao crime de sonegação fiscal.

Em relação ao crime de apropriação indébita previdenciária, o MPF em Mossoró já ajuizou 11 denúncias, envolvendo diversas das empresas que integram o Grupo Líder, em momento anterior à operação denominada Salt.

Envolvidos:

Núcleo Administrativo (detinha o poder de mando)

1. Edvaldo Fagundes de Albuquerque

2. Ana Catarina Fagundes de Albuquerque

3. Edvaldo Fagundes de Albuquerque Filho

4. Eduardo Fagundes de Albuquerque

5. Rodolfo Leonardo Soares Fagundes de Albuquerque

6. Zulaide de Freitas Gadelha

Núcleo Contábil (responsável por instrumentalizar formalmente a constituição de diversas empresas fantasmas do grupo, contribuindo decisivamente para os delitos cometidos)

1. Tupinambá de Paiva Carvalho

Núcleo Operacional (composto pelas interpostas pessoas aliciadas pelos líderes da organização, compondo os popularmente chamados “laranjas”

1. Antônia Martins de Araújo

2. Antônio Fagundes de Albuquerque Neto

3. Carla Lígia Leite Barra

4. Denise de Souza Borges

5. Felipe Vieira Pinto

6. Genival Silvino de Sousa

7. Ivan Freitas da Silva

8. Jerônimo Antônio Ferreira Neo

9. Jose Bonifácio Dantas de Almeida

10. Manoel Inovilton de Paiva

11. Marcos Reigracion Borges

12. Miguel Ângelo Barra e Silva

13. Sebastião Aécio Borges

Empresas envolvidas:

1. ESS Empresa de Serviços Salineiros

2. EBS – Empresa de Sal LTDA

3. Diamante Cristal Indústria e Comércio de Sal LTDA – ME

4. Refinassal Indústria e Refinação de Sal LTDA

5. Líder Comércio e Indústria de Alimentos LTDA

6. West Import´s e Comércio LTDA

7. CBC Indpustria de Termoplástico Amazônia LTDA

8. Locmaquip Locadora & Construtora LTDA

9. Premolds Indústria & Comércio LTDA

10. EFA Gestão de Negócio LTDA

11. Revendedora de Combustível Portalegre LTDA

12. Realplast Indústria e Comércio LTDA

13. Comércio de Produtos de Petróleo Líder LTDA

14. Líder Comércio de Combustível de Lubrificantes LTDA

15. Revendedora de Combustíveis Portalegre LTDA

16. Ciemarsal Comércio e Indústria e Exportação de Sal LTDA

17. Ilha Refinaria de Sal LTDA

18. Dmarket Indústria e Comércio de Artefatos Plásticos LTDA

19. Tecidos Líder Indústria e Comércio LTDA

20. Rafitex Rafia têxtil LTDA

21. F.A. Veículos, Peças e Agenciamento LTDA

*Assessoria de Comunicação – Procuradoria da República no RN

Reprovados no psicoteste têm até hoje para recorrer

O prazo para entrar com recursos administrativos contra as reprovações nos exames psicotécnicos do concurso para Praças da Polícia Militar encerra-se nesta sexta-feira (17). De acordo com o tenente-coronel Silvério Monte, presidente da Junta Médica da PM, até ontem, cerca de 400 candidatos – dos 499 com resultados negativos no psicoteste – entregaram o documento na Diretoria de Pessoal, responsável pela homologação e despacho dos processos. O cronograma de análises dos casos, porém, não foi divulgado. Apesar disso, Silvério Monte adiantou que serão revistos apenas os autos que apresentarem “fatos novos”.

O Comando da Polícia Militar, no último dia 10 de abril, anunciou a prorrogação do prazo de recursos até ontem (16). No entanto, conforme apuração o recebimento dos autos permanece no setor de Diretoria de Pessoal, sem previsão exata para que a Comissão de Saúde da PM tenha acesso aos documentos.

Enquanto aguardam a definição do caso, os candidatos considerados inaptos nas avaliações psicológicas – terceira fase do certame – entraram, através da Associação dos Praças da PM (Aspra/RN), com uma ação coletiva na Justiça Estadual, no início desta semana. A reportagem da TN procurou a assessoria de imprensa do Tribunal de Justiça do Estado (TJRN) e foi informada que o processo está no setor de protocolo, ainda não teve distribuição para um dos magistrados.

Segundo o presidente da Asbra/RN, Eduardo Canuto de Oliveira, os candidatos esperam com ansiedade o despacho da ação. “Estamos aguardando. A decisão pode ser uma liminar ou uma intimação ao Estado, vai depender da análise da Justiça”. Ainda de acordo com ele, em declaração à TRIBUNA DO NORTE na última terça-feira (14), o processo não integra as inaptidões por outros motivos, como problemas ortopédicos e testes psiquiátricos, por exemplo. “Tivemos o cuidado de não pedir a anulação da etapa, apenas os resultados do exame psicológico. Se não, voltaríamos a estaca zero, que não é nossa intenção”, comentou Canuto.

Terceira fase da Operação 'Salt' cumpre mandados em Mossoró

Foi deflagrada na manhã desta sexta-feira (17) a terceira fase da Operação Salt, realizada pela Polícia Federal no município de Mossoró, na região Oeste do Rio Grande do Norte. De acordo com o órgão, dez mandados de prisão e de busca e apreensão foram cumpridos, com o objetivo de desarticular uma quadrilha especializada em lavagem de dinheiro e crimes tributários.

Por meio de sua assessoria de comunicação, a PF confirmou que dos dez mandados desta terceira fase da operação, cinco já haviam sido cumpridos.

Informações preliminares dão conta de que o principal alvo foi um empresário que  atua no município, que teve mandados cumpridos no seu apartamento.

Operação Salt

Na segunda fase da operação, ocorrida em março deste ano, quatro mandados de busca e apreensão foram cumpridos na casa de um empresário do ramo salineiro e em três empresas do município. De acordo com as investigações da PF, o empresário estava usando meios fraudulentos para importar máquinas industriais dos Emirados Árabes e declarar um valor subfaturado à Receita Federal. Com isso, ele conseguia um menor pagamento de tributos.

Em dezembro de 2013, a PF deflagrou a primeira parte da operação, também em Mossoró, investigando lavagem e sonegação de aproximadamente R$ 400 milhões. Na época, 21 mandados de busca e apreensão foram cumpridos no Rio Grande do Norte, Pernambuco, Ceará e Paraíba.

Lentidão de obras preocupa MPRN

Há trinta dias sob Decreto de Calamidade no Sistema Prisional, pouco mudou na realidade das carceragens potiguares, com poucas exceções. A recuperação de 16 unidades prisionais destruídas durante as rebeliões que expôs, às minúcias, a fragilidade das penitenciárias, não ocorre de forma simultânea e preocupa o Ministério Público do RN.

Nem mesmo o reforço com 215 militares da Força Nacional impediu a maior fuga da história da Penitenciária Estadual de Alcaçuz, em Nísia Floresta, de onde 32 detentos fugiram através de um túnel no início do mês.

Há mais de 15 dias esperando resposta relativa às recomendações entregues ao governador Robinson Faria, o órgão ministerial afirma que “não há nenhum avanço perceptível nas ações do Governo do Estado” para sanar o “caos”. O Executivo Estadual não comentou o assunto.

Mulheres são detidas após jogarem drogas e serras no CDP de Apodi

Uma mulher foi presa e uma adolescente apreendida em flagrante na noite de ontem quinta-feira (16) após jogarem serras, aparelhos celulares e drogas para dentro do Centro de Detenção Provisória de Apodi, município da região Oeste do Rio Grande do Norte. Segundo Márcio Morais, diretor da unidade, as suspeitas vieram de Natal e auxiliariam em fuga de presos criminosos que cumprem pena no local.

A prisão das suspeitas foi realizado pelos agentes penitenciários Batista Moreira e Wantier Góis, com apoio de policiais da 2ª Companhia de Polícia Militar e do Grupo Tático Operacional (GTO) de Apodi.

De acordo com o diretor do CDP, todo o material apreendido estava com a mulher maior de idade. Com elas estava cinco serras, três celulares, um carregador, cinco chips para celular, uma porção de maconha e várias porções de crack.

As mulheres foram autuadas em flagrante e ficaram presas na delegacia de Apodi. O material apreendido será analisado pela direção da unidade prisional.

Desembargador declara greve ilegal

A ilegalidade da greve dos servidores do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte foi decretada ontem (16) e publicada no Diário Eletrônico do TJRN. A decisão, assinada pelo desembargador Glauber Rêgo ocorreu horas depois de uma controversa assembleia da categoria que rejeitou contraproposta do judiciário e garantiu a manutenção da paralisação.

O despacho do desembargador determina a volta imediata ao trabalho, “sob pena de aplicação de multa diária de R$ 10 mil” ao Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário (Sisjern) e autoriza, a partir de hoje, o corte de ponto dos servidores, com “as consequências que lhe vêm a reboque (compensação dos dias parados ou desconto de salário)”.

Hoje (17), a paralisação completa 30 dias, sem acordo com o Tribunal e, esse foi um dos argumentos do desembargador para considerar a greve ilegal. “Frustada a tentativa de conciliação, onde existiu proposta do tomador do serviço, há de ser declarada a ilegalidade e a abusividade da greve”, escreveu Glauber Rêgo. Sobre os descontos dos dias parados, Glauber Rêgo descartou a possibilidade de qualquer punição referente aos dias anteriores à decisão. 

Operação desarticula quadrilhas que atuavam em tráfico de drogas e roubos

A Polícia Civil deu início, nas primeiras horas desta sexta-feira (17), à Operação Labirinto para cumprimento de 35 mandados de busca e apreensão e 20 mandados de prisão em diversos bairros de Parnamirim. A Operação, que conta com o apoio da Polícia Militar e usa o helicóptero Potiguar 1, tem como objetivo desarticular quadrilhas de tráfico de drogas e roubos. 

Ao todo, 366 policiais, entre civis e militares, estão envolvidos na ação, divididos em mais de 50 viaturas. Uma estrutura com delegacia e Centro de Comando Móveis foi montada em frente à 1ª Companhia de Polícia Militar, no bairro Cohabinal, em Parnamirim, para dar apoio à operação.

CPRE intensifica fiscalização de trânsito e aborda 355 veículos em Natal

Ação do CPRE aborda 355 veículos em Natal

A Polícia Militar do Rio Grande do Norte, por meio do Comando de Polícia Rodoviária Estadual (CPRE) realizou, na tarde de ontem quinta-feira (16), na Ponte de Igapó, uma operação de fiscalização e orientação contra infrações de trânsito.

Nesta ação foram abordadas 345 ciclomotores e 10 automóveis que resultaram no recolhimento de 13 motos ao pátio do Departamento Estadual de Trânsito (Detran/RN) para fins de regularização. Além disso, duas habilitações foram recolhidas e 15 autos de infração confeccionados.