Número de homicídios em Fortaleza triplica no mês de setembro.

Os números da violência tiveram um forte aumento no mês de setembro em todo o Ceará, com elevação maior em Fortaleza. Foram 173 homicídios apenas na capital cearense no mês, mais que o triplo (203%) que no mesmo mês de 2016. De acordo com dados oficiais da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), houve aumento também no número de furtos e assaltos.

Em todo o Ceará, foram 461 assassinatos apenas no mês de setembro, um aumento de 107% em relação ao mesmo mês de 2016, quando o estado registrou 222 homicídios. Houve aumento no número de mortes na Região Metropolitana, com 124 mortes e um crescimento de 138%; interior norte, onde o aumento foi 59%, com 75 mortes; e no interior sul, 89 homicídios, 34% a mais que em setembro do ano passado.

No acumulado de janeiro a setembro, foram 3.696 homicídios, o equivalente à população da cidade de Guaramiranga.

A violência em números

  • Ceará registra 3.696 homicídios de janeiro a setembro de 2017
  • Foram 461 assassinatos apenas em setembro
  • Fortaleza é a região mais violenta, com 173 mortes em setembro
  • O Ceará tem 44.423 boletins registrados por furto neste ano
  • Os ataques a bancos e caixas eletrônicos tiveram redução de 20% no ano
  • A apreensão de entorpecentes quase triplicou no ano, chegando a 5,8 toneladas em 2017

Furtos e crimes contra o patrimônio

Em relação ao número de furtos, foram registrados 44.423 crimes no Ceará de janeiro a setembro, 3,5% a mais que no ano passado. Apenas em Fortaleza 23.738 crimes do gênero neste ano.

Os crimes violentos contra o patrimônio, que incluem assaltos e sequestros, foram 9.765 boletins registrados no Ceará neste ano, sendo Fortaleza a região com maior índice: 5.515 crimes.

Já os ataques a banco, caixa eletrônico e carro-forte teve uma queda nos números acumulados de janeiro a setembro se comparado com o mesmo período de 2016. Neste ano, foram 42 ataques a instituições bancárias e 49 no ano passado. A redução é de 20%.

Prisões e apreensões de drogas e armas

A Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social divulgou também aumento nas apreensões de armas e drogas e de prisões em flagrantes no Ceará. Até setembro deste ano, foram 5.572 armas apreendidas, mais que os 4.329 armamentos retirados das mãos de criminosos no Ceará de janeiro a setembro do ano passado.

As prisões em flagrante cresceram 18,3% neste ano; sendo 9.690 prisões até setembro do ano passado e 11.464 neste ano.