Eduardo Bolsonaro: ‘Se vagabundo tentar tomar minha arma, meto bala’.

O deputado Eduardo Bolsonaro (PSC-SP) causou polêmica no plenário da Câmara nesta quarta-feira (16), durante debate sobre porte de armas no Brasil. Ele subiu o tom contra o colega Alberto Fraga (DEM-DF), relator de projeto de lei que torna crime hediondo a posse ou porte ilegal de armas de fogo de uso restrito, como fuzis e metralhadoras, para atos criminosos.

Fraga recordou uma conversa entre Eduardo e o pai, Jair Bolsonaro (PSC-RJ), via WhatsApp, na qual ambos falaram sobre a compra de uma arma de grosso calibre no exterior.

“Se vagabundo vier tentar tomar, eu vou meter bala. Porque minha arma é legal e eu não vou para a cadeia por porte ilegal”, argumentou Eduardo.