O que acontece, quando um menor é pego em flagrante no volante? Contando que o menor tem 15 anos completos... E se o menor pegar o carro escondido do proprietário do carro?

Há duas situações a se considerar, sendo estas: 

1. O menor, adolescente de 15 anos (consoante ECA, Art.2°), conduz o veículo normalmente e é abordado por agente de trânsito competente, policial militar ou policial rodoviário federal; 

2. O menor, adolescente de 15 anos, se envolve em acidente de trânsito, com ou sem vítima, ou efetua manobras perigosas, ou tenta fugir da polícia. 

______________________________________... 

Considerando que tanto na situação 1 quanto na 2, o veículo esteja devidamente registrado no nome dos genitores ou responsáveis do adolescente, temos as seguintes ações a serem adotadas: 

No caso 1, não ocorre crime, no caso do adolescente, ato infracional, pois versa o Art.309 do CTB, que para a ocorrência do fator crime, consoante seu próprio texto, há a exigibilidade da conduta de risco, na qual se conclua estar dirigindo de forma a GERAR PERIGO DE DANO, senão vejamos: 

"Art. 309. Dirigir veículo automotor, em via pública, sem a devida Permissão para Dirigir ou Habilitação ou, ainda, se cassado o direito de dirigir, gerando perigo de dano: 
Penas - detenção, de seis meses a um ano, ou multa." 

É possível concluir então, que não cometendo o menor conduta que se defina como ato infracional, deve o condutor ser autuado normalmente, ser o CLA recolhido e o veículo removido ao pátio nos moldes do Art.262 do CTB, bem como ser lavrada outra autuação para o proprietário, consoante disposição do Art.164 do CTB. 

"Art. 162. Dirigir veículo: 
I - sem possuir Carteira Nacional de Habilitação ou Permissão para Dirigir: 
Infração - gravíssima; 
Penalidade - multa (três vezes) e apreensão do veículo;" 

"Art. 164. Permitir que pessoa nas condições referidas nos incisos do art. 162 tome posse do veículo automotor e passe a conduzi-lo na via: 
Infração - as mesmas previstas nos incisos do art. 162; 
Penalidade - as mesmas previstas no art. 162; 
Medida administrativa - a mesma prevista no inciso III do art. 162." 

No caso 2, temos então a ocorrência da conduta delituosa, que é o envolvimento em acidente ou forma prigosa de direção, desta maneira, além das medidas previstas no Art.162 e 164 do CTB, e concomitantemente, consoante Art.256, §1° e Art.266 ambos do CTB, é perfeitamente cabível o menor ser sindicado pela prática do ato infracional (ECA, Art.103) do Art.309 do CTB, sendo apenas necessário, que o policial, além de conduzir a ocorrência para providências de polícia judiciária, dê ciência ao conselho tutelar local, no caso do adolescente não apresentar o responsável pelo veículo, ou seu responsável legal. 

Em ambos os casos, entendo ser perfeitamente cabível, o indiciamento do proprietário do veículo pela prática do crime do Art.310 do CTB, todavia, nunca vi nenhum delegado de polícia fazê-lo, ou seja, tal medida na prática não é aplicada, podendo ser realizada de ofício pelo Ministério Público na ocorrência do caso n° 2. 

"Art. 310. Permitir, confiar ou entregar a direção de veículo automotor a pessoa não habilitada, com habilitação cassada ou com o direito de dirigir suspenso, ou, ainda, a quem, por seu estado de saúde, física ou mental, ou por embriaguez, não esteja em condições de conduzi-lo com segurança: 
Penas - detenção, de seis meses a um ano, ou multa." 

Caso esteja fazendo tal ação, ou ainda, conheça alguém que o está praticando, aconselho que pare, pois na melhor das hipóteses, levará duas multas de R$ 574,61, sem mencionar que terá o CLA recolhido e ainda as taxas de guincho e diárias de pátio. 

Isso é mais ou menos o que ocorre na realidade, bem como, preso nunca vi ninguém ir, pois penas restritivas de liberdade são raras de serem aplicadas a crimes de trânsito, haja vista sua natureza, o que via de regra ocorre com o infrator é a cumprimento da sanção através de penas alternativas.